sábado, 3 de maio de 2014

O caminho da misericórdia

Deus é um tapa buracos e os seres humanos paus mandatados de forças obscuras.
Bento Domingues, in o mundo que falta nascer
1. Falar da realidade igreja católica nos dias que correm (ainda) é falar de uma realidade distante; cheia de luzes de que não conhecemos os seus interrutores e de pessoas que se passeiam pomposas? Não sei; mas muitas vezes até parece que assim é, dada a distância com que os seus principais – seja a que nível for! – gostam de se colocar. Aliás, olhando para as palavras de Bento Domingues (Público, 14.02.23) – “ao longo da história da igreja houve muito zelo mal esclarecido, a ponto de entregar à perdição quem não pertencia à igreja ou dela era excluído. Hoje com o zelo por certas tradições eclesiásticas, por certo tipo de exegese bíblica e respeitos dogmáticos, carregamos os católicos com fardos absurdos” – ficamos com uma das leituras que chega à maioria das pessoas. o que não abona em nada para aa afirmação de um trabalho sério como aquele que vem sendo desenvolvido pelo papa Francisco.

2. Em face desta realidade importa olhar para o que diz, James Martini diz, um jesuíta que cita o sociólogo Andrew Greeley – “às vezes a questão não é a de saber porque é que há tantos católicos a deixar a igreja, mas porque é que ficam” – “aqueles que trilham o caminho tomaram a decisão consciente de se separar da religião organizada, mas continuam a acreditar em Deus. Talvez consideram que as celebrações e serviços oferecidos nas igrejas não fazem sentido, são ofensivos, maçadores, ou tudo ao mesmo tempo”. É, aliás, a mesma pessoa que afirma: “ouvi muitas homilias que me puseram a dormir, por vezes literalmente”.

3. Vale, portanto, a pena voltar a Bento Domingues, e ao o mundo que falta nascer: “a forma como o papa Francisco acaba de evocar a figura de São João Batista mostra que não entende a figura da igreja como o sol do mundo. A igreja é apenas a lua. Não é a fonte de Luz, precisa de ser iluminada”.
Não é este o caminho da misericórdia?
Que tal a maioria dos responsáveis católicos meditarem na cegueira com que dois homens seguiam para Emaús?

Sem comentários: