domingo, 11 de outubro de 2015

O tempo que sabe o que faz

Somente a partir das alturas de infinito bom humor podes observar abaixo de ti a eterna estupidez e ríres-te dela.
Milan Kundera, in A Festa da Insignificância
foto: psguimaraes.com
Ponto prévio: O tempo é; sempre foi, o melhor conselheiro do Homem e das suas decisões, o único caminho certo que desfaz, de forma segura, a precipitação e a asneira que endeusa a estupidez humana.

Ponto de arranque 1: O PS em Guimarães é um partido de poder. Há muitos anos. O PS em Guimarães tudo faz (e fá-lo bem) para ‘deitar mão’ ao maior número de juntas de freguesia no concelho. É o mesmo PS que sempre luta (e lutou) por conquistar a maioria dos lugares na assembleia municipal e a presidência da câmara municipal de Guimarães.
Essa é uma realidade indiscutível; não merece discussão, pois não? Ou será que merece?

Ponto de arranque 2: O PS vimaranense, o partido que desenvolve, faz crescer Guimarães colocando-a em todos os mapas do desenvolvimento, da cultura e da criação, não quer mesmo ganhar as próximas eleições autárquicas, pois não?
Ok! Peço desculpa. Sei que ainda só passaram (cerca de) dois anos desde a última eleição que reconfirmou o PS no comando das rédeas do futuro em terras de D. Afonso.

Ponto de reflexão (final, por hoje): Se o PS vimaranense continuar a ter vozes de meninos, em vez de uma postura inteligente e concertada, nos diferentes fóruns onde se defende Guimarães e se balança no futuro, pondo em causa excelentes quadros, dirigentes de qualidade e pessoas que estão para além das lutas intestinas (ou a pensar noutras realidades que ainda nem todos terão percebido), fica claro que o PS em Guimarães, termina a sua ação governativa no final do mandado em curso.

Sem comentários: