sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Sempre presente

É preciso tonificar os músculos para manter saudável a coluna vertebral. Os princípios essenciais não admitem piruetas.
João Paulo Baltazar, E, 15.05.01
foto: publico.pt
Deve ser defeito meu – até já me dizem que não tenho emenda –, mas não serei daqueles que ficarão à espera do dia 5 de outubro; mesmo que, mais à esquerda outras decisões sejam diferentes. É que eu nunca fui dos que se deixam limitar por timings partidários ou outros com dimensões que escapam à minha leitura dos dias.
Escrevo – assumindo já, pública e definitivamente –, que a anterior presidente do PS, Maria de Belém, é, para mim, uma pessoa de confiança; uma mulher que merece todos os apoios de quem acredita que o futuro nem sempre se faz de jogos baixos ou cedências da coluna que compõe o esqueleto humano.
Sempre gostei de olhar no passado e esmiuçar o trabalho desenvolvido por quem sabe o que faz: Maria de Belém Roseira conhece o que é Portugal e como esta nação deve rumar ao futuro.
Como gosto de Maria de Belém e não dependendo de calendários políticos, Maria de Belém é a minha candidata à presidência da República. Com toda a naturalidade. Eu sei que PCP e BE estão com Sampaio da Nóvoa, mas isso não me fará mudar.
Ah! Considero fundamental dizer que é um prazer estar com a segunda mulher candidata à presidência da Republica em Portugal. Adorei, há uns anos, o facto ter participado – ativamente e muito próximo – na candidatura de uma outra mulher extraordinária: Maria de Lurdes Pintasilgo.
São realidades diferentes, bem sei!, mas são mulheres de armas; as duas. E quando assim é!

Sem comentários: