terça-feira, 29 de setembro de 2015

Regresso às cinzas

A grandeza da democracia é que se pode conviver com as contradições.
Bernardo Carvalho, Ípsilon, 15.09.25
Ponto prévio: Não conheço pessoalmente António Marques, mas sei muito bem que é um senhor que tudo faz para tirar do rascunho da sebenta a realidade industrial e comercial do minho. Claro que sei que António Marques é presidente da AIM.

1. Os incentivos que o governo está a lançar na economia não servem para a região do minho. São penaltis que saem a 30 metros da baliza, diz o senhor presidente da associação industrial do minho (AIM).
Caramba! Que afirmação! 30 metros da baliza?

2. Senhor presidente da AIM, tem (quase) toda a razão: as empresas minhotas são, de certeza absoluta, “as que têm a maior taxa de cobertura das importações pelas exportações”.

3. Caro senhor António Marques não só tem razão quando diz que “os apoios financeiros vão para o sul e não para as empresas que mais exportam”, como, sim!, o nosso consumo não vai desequilibrar as exportações; “estamos a dar cama, mesa e a roupa lavada”.

Sem comentários: