terça-feira, 22 de setembro de 2015

Onde está o coração

Um ser embriagado de vida não prevê a morte; ela não existe; ele nega-a em cada um dos seus atos.
Marguerite Yourcenar, in Memórias de Adriano
foto: noticias.uol.com.br
As imagens e relatos dos refugiados têm mesmo chocado o mundo?
E as mortes, naufrágios e desespero, tocam mesmo o coração das pessoas?
Sim, estou a olhar para a dor que trespassa pelo meio das imagens dos desgraçados que tentam a todo o custo entrar na Europa.
Dou a minha resposta. As imagens e relatos provam-nos como somos uns coitados. Mas calma! Estou a falar de humanos, não de dirigentes políticos. Muito menos de políticos fasciszóides que só querem tapar os seus territórios. Porquê? Nem eles sabem.
Arrisco uma pergunta (de conteúdo histórico): quando há umas centenas de anos atrás, uns tipos de Portugal e Espanha entraram a matar América adentro ou destruindo tudo em África como seriam os relatos dessa entrada? E das pessoas que ficavam pelo caminho?

Sem comentários: