quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Bons sintomas

Uma resposta, mesmo uma resposta desastrada, não pode pesar para todo o sempre na cabeça de um soldado sem experiência
José Cardoso Pires, in O Hóspede de Job
A associação comercial e industrial de Guimarães (ACIG) vai organizar, entre os dias 3 e 18 do próximo mês de outubro, a quinzena de acolhimento ao caloiro. Com o apoio da autarquia vimaranense – e, pelos vistos, “em conjugação com a associação académica” da academia minhota. Ou seja, parece que faz sentido que, “a quem vem instalar-se ou frequentar” a cidade de Guimarães, se faça um acolhimento.
Um acolhimento?
Ena!, que coisa tão vaga! Mas, enfim!, é sempre difícil saltar patamares para quem nunca fez qualquer tipo de exercício.
O que importa vincar é que a realidade universitária na cidade de Guimarães (e estudantes novos) vai passando (ou começando a passar) – finalmente! –, por entre os umbigos citadinos e as vaidades com fecho de castidade para quem chega à cidade com hábitos assim à espécie de coisa estranha para os conservadorismos reinantes.
E isso é bom!
Ah! Parece que, afinal, a ACIG tem algo de novo: “descontos e promoções”. Nunca se sabe! Com a crise que grassa por aí!

Sem comentários: