quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Dores transversais

Nem sempre o que nos vai na alma é explicável por palavras; nossas. Umas vezes só os silêncios o explicam. Muitas vezes, há quem leia outras dores que atravessam a alma. E use as palavras certas. No momento certo.
Por isso, por agora, e com a devida vénia, uso as palavras dos outros.

1. 126 mil desistem de procurar trabalho por trimestre A cada três meses, 15% dos desempregados passam a inativos.
Expresso (Economia), 14.11.08

2. Ao contrário do que afirmam os economistas ultraliberais, a sociedade não se constrói à semelhança de uma pirâmide que funcione fazendo com que quanto mais dinheiro chegue aos do topo, mais dinheiro corra para baixo, para ser distribuído pelas outras camadas da pirâmide, uma a uma até à base.
António Pinto Ribeiro, Ípsilon, 14.11.07

3. Em parte da UE há este descrédito; a promiscuidade entre os poderes fez o egoísmo institucional afastá-los [políticos e instituições] do cidadão. (…) há 2000 anos os romanos disseram que não nos governamos, nem nos deixamos governar. Mas o que fizeram os partidos, senão convidar os euroromanos para nos comandar?
Jack Soifa, Público, 14.11.07

4. O mundo não está interessado em resolver questões de longo prazo como a falta de água ou as alterações climáticas. E com o crescimento do terrorismo e dos fundamentalismos por todo o mundo, pode dizer-se que a terceira guerra mundial já começou.
Jacques Attali, no World Business Forum, que teve lugar em Milão há uma semana, in Revista, 14.11.08

Sem comentários: