quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Mania de manter as convicções acesas

Tenho em mim os meus rostos anteriores, como a árvore tem os anéis da sua idade. O que sou é a soma de todos esses rostos. O espelho só vê o meu rosto mais recente, mas eu conheço todos os anteriores.
Tomas Tranströmer
1. Eu, pelo menos, fui assim educado; sempre estive convencido de que – no mínimo – é falta de educação invadir um espaço privado. Tenha ele e forma ou caracterização que tiver.
Daí que, não duvidando nem um pouco de que o futuro se orienta para nós, sou peremtório: há momentos em que temos que sair do palco; não nos deixarmos empurrar. Afinal, a arte do eterno só pode ser uma ilusão para quem não conhece as portas da redenção. Por isso, o importante mesmo é ser-se! Se percebemos isso, não só não andamos por aí a arrastar-nos em cenas tristed – feitos cavaleiros da salvação – como amanhã a porta de saída será solene.

2. Podemos percorrer caminhos novos, mas o que importa é sair de nós; em busca de uma estrada nova – aventura forte através da rota do nosso olhar.
Morto. Antes de avançarmos.

3. Ainda há muitas pedras no caminho e vamos continuar a caminhar com a indiferença? Não te parece que chegou a hora de entramos na estrada da ousadia?

4. Nunca escreverei para adolescentes, nem para políticos que avancem à deriva!

Sem comentários: