quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Sinais que ardem

Nem me vou referir à quantidade de personalidades socialistas vimaranenses que em maio apareciam eufóricas ao lado de [António José] Seguro garantindo “pelas alminhas” que era o futuro primeiro-ministro de Portugal e em julho, aquando da visita do mesmíssimo Seguro, estranhamente não foram vistos na comitiva.
Luis Cirilo, depois falamos, 14.07.31

Meu caro amigo Cirilo, como bem sabes, prefiro sempre tomar um café contigo ou ficar nas escadas da assembleia municipal numa cavaqueira curta, ou seja, nunca publicamente trocamos ideias.
Não resisto hoje.
Apenas para te dizer que, independentemente das dores que (também) já sentiste dentro do teu partido, estou tentado a assinar por baixo as tuas palavras sobre a visita do secretário-geral do meu partido a Guimarães, sabes?

Sem comentários: