quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Espirito santo de férias

O Espirito Santo caiu com fragor sobre nós. E, por muito que nos queiram enganar as nossas próprias autoridades, permanecerá muito tempo entre nós.
Augusto Santos Silva, Jornal de Noticias, 14.08.09
Entre o colapso do império Espirito Santo, as convulsões que a crie tem gerado em grande bancos e empresas, um governo moldado pela ‘troika’ e uma ressaca de três anos de austeridade e reformas forçadas, o certo é que Portugal vive hoje dias de rutura, de separação. Muito terá de mudar depois de tudo isto e é desejável que assim seja.
Helena Cristina Coelho, Económico, 14.08.08
E, chegado ao tempo do fim que não é o fim dos tempos, o Banco Espirito Santo foi secularizado e tornou-se quase uma heresia.
António Guerreiro, Ípsilon, 14.08.08
É agosto. O primeiro-ministro foi a banhos. Ricardo Salgado, ao que parece, também. Como sabemos? Porque, segundo publicado na imprensa, há banqueiros indignados com esse facto.
Ana Cristina Leonardo, atual, 14.08.09

A realidade Espírito Santo é estranha; perigosamente estranha.
E será que gosta de aparecer só nas férias?

Sem comentários: