domingo, 3 de agosto de 2014

Balelas, balelas; balelas

Na edição do Público de hoje leio:
Portugal tem de decidir que vozes quer ter na frente europeia: vozes capazes de avaliar e rever as regras europeias onde elas estão mal, ou vozes de cumprimento submisso, vozes de parceiro responsável ou vozes de periferia politica.
Maria João Rodrigues
O Governo português escolheu o seu comissário a pensar no seu interesse interno.
Teresa de Sousa

E concluo: o governo anda a brincar com Portugal.

Sem comentários: