terça-feira, 8 de julho de 2014

Descentralização? Pois então

José Bastos, o vereador da Cultura na câmara de Guimarães quer “uma efetiva descentralização cultural” em terras de D. Afonso.
Daí que o município vimaranense esteja fortemente empenhado em criar um projeto – que, pelos vistos, avançará já a seguir às férias – que leve uma nova dinâmica cultural às freguesias. Uma dinâmica que comece, ainda que lentamente, a ganhar uma rotina própria, local e com identidade muito peculiar. Vindo de quem vem esta ideia não me surpreende nem um bocadinho.

O que me pode surpreender (ou não!) é a recetividade que alguns presidentes de junta, sempre prontos a disparar baba e ranho (é assim que se diz, não é?) contra o que se faz em Santa Clara, dirão. Ou farão. Como reação a esta excelente ideia de descentralização cultural.
Estou a ver coisas lindas a acontecer em terras vimaranenses. Palavra que estou!
Olha!, por exemplo, a mostra de teatro amador. Ou um festival que tire as bandas da garagem; os vencedores até viriam à cidade. (está explicado o à sombra de deus).

Sem comentários: