quinta-feira, 12 de junho de 2014

O inimigo espera; à beira do silêncio da noite

Manuel Ribeiro, muitas vezes – mesmo que muitas delas não concorde com o que escreve – publica textos que me fazem pensar; opiniões que tiram da normal apatia com que olhamos os nossos dias.

Mas o seu “os pontos nos iii’s” da última edição do Reflexo, não tem ponta por onde se lhe pegue. Então aquilo que o governo de Pedro e Paulo fez (ou se preparava para fazer) ao hospital de Guimarães “é um problema de Guimarães”?


Valha-nos – para quem acredita – o S. Pedro!
Por mim prefiro continuar a olhar para a voz do povo: “nem tudo o que luz é ouro”.
Porquê? Ora porque, diz o mesmo povo: “a palavras loucas orelhas moucas”.
É que, depois, já era. A não ser, e isso não poderá estar na cabeça de Manuel Ribeiro, de forma alguma, que haja alguém que queira que Braga cresça; à custa dos nascimentos de vimaranenses.

Sem comentários: