domingo, 15 de junho de 2014

O criador é um gajo fino

Porque gostamos de sonhar com o impossível? Porque queremos trazer para próximo do nosso olhar, a solidão e o vazio?
Estás a falar de quê?
Estou a pensar alto; a dar asas aos desejos de mudança. E? Então não é lindo termos outra forma de ver o futuro?
É, claro que sim! Mas que ganhas em estar a antecipar dores?
Antecipar dores? Que dizes tu?
O futuro, claro; ainda não entendeste que os dominadores do futuro são os bajuladores do presente…
Ena! Vai devagar.
Devagar? Pensa lá bem! Aqueles que amanhã estarão a rir-se de ti, a manipular os teus desejos são os que hoje te batem nas costas atirando-te sorrisos cínicos.
Achas mesmo?
Não, não acho, tenho a certeza. Repara bem em cada gesto dos que já vão subindo as escadas do poder; olha para os que gesticulam no altar da redenção...
Ui! Estás a meter tudo no mesmo saco…
E não é verdade que os manipuladores de consciências e usurpadores de vontades são os que te prometem o céu da maravilha; da beleza…
Bom, se falas em promessas! E não é só promessas, é a certeza de que somos cada vez mais tapetes nos acessos às passadeiras mais vistosas dos que farão tudo para nos calar; para nos manietar, para…
Estou assutado contigo.
E eu assutado com o que aí vem. Sabes que ter razão antes do tempo é perigoso, mas viver num tempo em que a razão se baixa aos pés da usurpação é tremendamente violento…
Que tal se fossemos beber uma água fresca e fazer uma pausa na nossa caminhada?

Sem comentários: