sábado, 21 de junho de 2014

Contas de cabeça

Segundo o Tribunal de Contasa grande maioria das câmaras municipais do distrito de Braga” entrou no bom caminho (pelo menos nos últimos três anos) no que à elaboração dos seus orçamentos diz respeito.
Pelos números revelados no seminário “as autarquias, as empresas municipais, os grupos públicos autárquicos e a estabilidade financeira” que decorreu nas instalações da Universidade do Minho, as câmaras de Amares, Barcelos, Póvoa de Lanhoso, Terras de Bouro, Vila Verde, Guimarães e Celorico de Basto foram as que tiveram maior “aproximação dos seus orçamentos à realidade”.

Ena! E Braga? E Famalicão? E Cabeceiras de Basto? E Vizela?
Ai! Tenho a sensação de que há por aí uns autarcas com muita conversa; vazia sem resultados à vista. Não podem ter contas de merceeiro, pois não?

Sem comentários: