terça-feira, 13 de maio de 2014

Olhar do silêncio II

A saída limpa permite que Wolfgang Schäuble, Durão Barroso e Jeroen Dijsselbloem saúdem com alívio a decisão do Governo português. Mas ela serve muito melhor o ministro alemão das Finanças e os presidentes da Comissão Europeia do que Portugal.
Nicolau Santos, Expresso, 14.05.10

Sem comentários: