segunda-feira, 26 de maio de 2014

Não cortar (já) as asas

foto:um.pt
A Universidade do Minho (UM) decidiu hoje que o valor da propina não aumentará. É a segunda vez que tal acontece. Em dois anos seguidos.
A associação académica daquela universidade reagiu vincando que tal realidade – boa realidade, diga-se! – “é uma conquista de todos os estudantes”.
A UM, por sua vez, diz que é “um esforço que merce reconhecimento, tendo em conta as dificuldades que as universidades têm atravessado nos últimos anos, em resultados dos sucessivos governos”.

Estudantes e Universidade têm razão. Sendo uma conquista é-o também um esforço que merece ser reconhecido. Quem ganha, e é isso que importa enaltecer, são os jovens portugueses que vêm ao Minho engrandecer-se em conhecimento para poderem ter o futuro na mão.

Tomara que os governantes deste país de miséria não lhes matem as possibilidades de viverem. E de voarem quando a UM lhes der asas.

Sem comentários: