sábado, 10 de maio de 2014

Euforia da saída limpa

O Governo descobriu esta semana o carro elétrico e as potencialidades de um cluster em Portugal. Não temos nada contra isso, mas não podemos deixar de estranhar esta súbita paixão depois de anos de desprezo absoluto.
Editorial, Expresso, 14.04.25

1. Números publicados há dias não deixam dúvidas: cerca de sete milhões de pessoas morreram em 2012 por exposição à poluição atmosférica.
E a verdade é que a poluição é, à escala mundial, o maior fator de risco ambiental para a saúde humana.

2. O que o governo de Passos e Portas promove com pompa e circunstância fora de moda e apressadamente posta em cima da mesa, já o anterior governo tinha feito; melhor, depois de passar a promoção já estava no terreno como tem que ser, com os pés bens assentes na realidade que os portugueses pisam e não com as portas abertas às privatizações (ou entregas a outros interesses).

3. Mas, e apesar dos interesses em causa, que se instalam lenta e discretamente, vale a pena olhar para o futuro do planeta do lado da redução da poluição.

Sem comentários: