sexta-feira, 9 de maio de 2014

Em linha com o futuro

Não compete à igreja empenhar-se na solução dos problemas materiais; solução aliás sempre imperfeita, transitória e duvidosa.
Sophia de Mello Breyner Andresen in o jantar do bispo (Contos exemplares)




O diretor do Jornal de Noticias escreve um texto no seu editorial do dia 19 de abril que, para um país onde a maioria dos seus cidadãos são católicos, deve (no mínimo) ira para além da simples leitura apressada e devia fazer pensar. A começar pela Comissão Episcopal Portuguesa (CEP).



Na verdade a afirmação de Manuel Tavares “repousa sobre os ombros da hierarquia da igreja católica a enorme responsabilidade de se substituir ao estado no cumprimento dos deveres básicos consagrados na Constituição da República Portuguesa” vai muito além da ajuda (importante, pois claro!) que algumas instituições ligadas, direta ou indiretamente à igreja católica, vão dando aos portugueses necessitados.

A questão que Manuel Tavares coloca é muito simples: em nenhuma circunstância se mete no caldeirão das emoções que conquita almas a necessidades de corpos famintos.

E estes nunca têm alma. Ah! Escrevia a excelente e inimitável Sophia de Mello Breyner Andresen, no mesmo conto: “o padre de Varzim não foi só acusado. Foi também vendido. Vendido pelo telhado de uma igreja”.

Sem comentários: